Como a pintura multiplica o azul

Authors: Paquet, Bernard
Abstract: Este artigo analisa duas produções em pintura in situ realizadas de acordo com o processo de múltiplo. Um modelo é gerado e cria suas próprias variantes, que, em troca, enriquecem sua identidade. Ele é concebido, assim, conforme o potencial de um registro de semelhança. Nesse sentido, esse modelo é genérico e leva à formação de uma série e de um efeito de aura. Praticado fora dos espaços tradicionais de exposição, esse tipo de série pode provocar, pela força do múltiplo, uma mudança de percepção de um determinado local. A emergência de um modelo próprio à multiplicação registra, desse modo, o espírito do azul no campo do múltiplo.
Document Type: Article de recherche
Issue Date: 31 May 2012
Open Access Date: 25 February 2019
Document version: VoR
Permalink: http://hdl.handle.net/20.500.11794/33765
This document was published in: Porto Arte, Vol. 19 (32) 29-37, (2012)
https://seer.ufrgs.br/PortoArte/article/view/43748/27504
Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Artes
Collection:Articles publiés dans des revues avec comité de lecture

Files in this item:
Description SizeFormat 
PortoArte2012.pdf456.91 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open
All documents in CorpusUL are protected by Copyright Act of Canada.